Colégio ALUB investe na formação humana e em novas competências, com 21 projetos pedagógicos

Colégio ALUB investe na formação humana e em novas competências, com 21 projetos pedagógicos

Aprender sobre robótica, cidadania, empreendedorismo, desenvolver competências socioemocionais e até dirigir filmes e escrever livros. Sim, tudo isso se aprende na escola. É assim no ALUB, uma das maiores redes de colégio do DF, que integra a Educar Holding.

As atividades integram os 21 projetos pedagógicos que o Alub desenvolve para alunos dos 4 aos 17 anos. Hoje, o Alub tem o maior número de projetos voltados para desenvolver a formação integral do aluno entre as escolas do DF. “Estamos preparando jovens para pensar numa sociedade do futuro. Que eles desenvolvam sua potencialidade e entendam como se colocar na sociedade”, afirma o macroeducador Arthur Pinheiro Machado, presidente da Educar Holding e do ALUB.

Em 2018, se integram a esta rede de atividades o NAV (Núcleo de Atendimento ao Vestibulando) e o Lego Education, que desenvolve os ensinos de robótica, além da parceria com a Universidade de Oxford para ensino do inglês a partir dos 4 anos.

Entendemos que a escola não tem apenas a função de repassar conteúdos. Por meio dos projetos pedagógicos, introduzimos conhecimentos que trabalham na formação humana”, afirma Learice Barreto Alencar, Gerente Educacional do ALUB.

Um dos pilares desta formação global é a Escola da Inteligência, programa desenvolvido pelo psiquiatra e escritor Augusto Cury, que traz para os alunos e os pais o desenvolvimento de competências socioemocionais. “Desde cedo, os alunos aprendem a lidar com emoções, frustrações, relacionamentos e stress. Tudo isso prepara o estudante para lidar com os desafios que serão colocados adiante e melhora o aproveitamento escolar. É um trabalho para a vida”, afirma Learice.

Além das aulas semanais, o programa prevê encontros com os pais. No próximo dia 9 de novembro, Augusto Cury fará, em Brasília, uma palestra para pais, alunos atuais e os novos. Autor de best-sellers, Cury já teve seus livros publicados em mais de 70 países.

Em 2018, os alunos do ALUB terão conteúdos de Educação Tecnológica por meio do Lego Education. Além de desenvolver disciplinas como Ciência e Matemática, o projeto atua no estímulo à criatividade. “Na educação infantil, eles são chamados a resolver questões em conjunto, onde cada tem uma função definida”, explica Learice. Construir veículo que se move com o uso de uma força elétrica é, por exemplo, um dos problemas colocados em sala de aula.

A experiência prepara as crianças para no Ensino Fundamental aplicarem métodos de iniciação científica na resolução de problemas mais complexos e disputarem competições nacionais.

Interdisciplinares, os projetos pedagógicos são direcionados por segmento de ensino e se integram às disciplinas tradicionais. “Em alguns momentos, aulas da Lego Education ou de Ciências são ministradas em inglês”, exemplifica Learice. A partir de 2018, em parceria com a Universidade de Oxford, os alunos do ALUB serão alfabetizados e letrados em inglês. A Oxford é a maior do mundo em formação linguística e tem uma metodologia específica para este ensino.

No desenvolvimento da leitura e da criatividade, dois projetos se destacam, o Jovem Escritor, onde os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental publicam um livro a cada ano; e o Oscar. Criado há 11 anos, é o festival de cinema do Alub. Para estimular a leitura de livros obrigatórios para exames vestibulares, estudantes produzem curta-metragem sobre as obras e disputam prêmios por categorias, nos moldes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, dos EUA.

Há também projetos voltados para a Educação Financeira, no Infantil e no Fundamental; e o empreendedorismo, no Ensino Médio. Neste último, realizado com o Sebrae, os alunos têm conteúdos sobre marketing, finanças e aprendem como abrir uma empresa e uma ONG, além de serem desafiados a resolver problemas da comunidade.

No Ensino Médio, o NAV proporciona uma preparação extra para os exames vestibulares a partir do primeiro ano do Ensino Médio. Além de simulados e estratégias de estudos, o estudante terá preparação emocional e orientação de seus professores.

Outro foco dos projetos é a relação com a comunidade. Durante as olimpíadas anuais dos colégios, a Gincalub, os alunos chegam a arrecadar 10 toneladas de alimentos, doadas para instituições de caridade do DF.

Fonte: G1 matéria transcrita e editada da edição do site Globo.com do dia 10 de outubro de 2017. Leia na íntegra: https://g1.globo.com/distrito-federal/especial-publicitario/alub/noticia/colegio-alub-investe-na-formacao-humana-e-em-novas-competencias-com-21-projetos-pedagogicos.ghtml

Relacionados


Veja todos