O estudo é a riqueza na vida de uma pessoa – A história da professora Jacilda dos Santos Menezes

O estudo é a riqueza na vida de uma pessoa – A história da professora Jacilda dos Santos Menezes

Venho de família humilde. Meu pai, de origem nordestina e caçula de seis irmãos, não se adaptou à realidade do campo, preferindo agarrar a oportunidade de seguir a vida acadêmica. Veio para Brasília, trazendo seus pais e irmãos. Tornou-se servidor público e prosseguiu seus estudos.

Durante esse período, conheceu minha mãe, uma jovem de dezesseis anos, que veio também de família humilde, e que participava no orçamento familiar com seu trabalho como professora. Sua família era composta de seu irmão mais novo, sua mãe, já viúva, e sua avó.

Meus pais se casaram e dessa união vieram seis filhos. Enquanto ele iniciava seus estudos, minha mãe o acompanhava como telespectadora nas aulas e eu observava tudo no conforto de seu ventre. Concluindo sua formação acadêmica no curso de direito, ingressando no mundo jurídico como advogado, pediu licença do serviço público para atuar tanto na área cível quanto na área criminal.

Pilastras Romanas - O berço do direito
Devido a sua profissão, vivíamos mudando de cidade em cidade no Estado de Goiás. Estudei em diversas escolas públicas, particulares cristãs e católicas. Nesse período, fiz muitas amizades que ficaram pelos caminhos.

Lembro-me muito bem que durante a minha infância apresentava dificuldades de aprendizagem e, muito tímida, não conseguia expressar minhas angústias. O tempo foi passando e a cada dia ficava gritante a necessidade de auxílio para desenvolver aprendizagens que se acumulavam com as dificuldades.

Voltamos para Brasília, todos os filhos já quase adultos. Continuei meus estudos em escolas públicas.

Meu pai sempre dizia aos filhos que “o estudo é a riqueza na vida de uma pessoa”. E isso acredito que ele conseguiu espelhar em todos os seus filhos que se empenharam na formação acadêmica cada um na sua especificidade, advogados, enfermeiros e professora.

A minha escolha profissional, decorreu da experiência vivida, quando criança, com dificuldades no aprendizado e da escassez de conhecimento de especialistas para lidar com a situação.  Percebi então que podia contribuir com o desenvolvimento cognitivo de crianças na mesma ocorrência.

Passei por diversas experiências atuando como professora no ciclo de alfabetização, adquirindo bagagem também na área de educação especial.

Mas minha maior satisfação se deu ao trabalhar com crianças no ciclo de alfabetização do primeiro ano em uma das unidades do ALUB. Durante três anos, meu contentamento era perceber e contribuir no avanço dos discentes na descoberta das letras; seguidas das sílabas e palavras; chegando a frases completas e complexas; e na euforia da descoberta nas operações matemáticas.

Hoje, dando segmento ao meu trabalho, atuo no terceiro ano da unidade do ALUB no Guará, na última etapa do ciclo de alfabetização, e regozijo-me em cada pequena descoberta, contribuindo assim no desenvolvimento e aprendizagem acadêmica, dando suporte às necessidades e dificuldades de cada aluno, para que eles possam ingressar na próxima seriação com a base necessária para dar continuidade ao seu caminhar escolar.

Concluo mostrando o orgulho que sinto desta profissão, que mesmo depois de passar por muitas dificuldades, me garante, com experiência própria, a condição de buscar e entender, especializando-me, para auxiliar de forma necessária cada um dos alunos que passaram e passam pela sala em que atuei e atuo como regente no processo de alfabetização.

Atualmente casada, com dois filhos universitários: um cursando direito, seguindo a carreira do avô e tios, e a outra, inspirada em sua mãe, cursa biologia com intuito de ingressar na carreira docente.

Professora Jacilda dos Santos Menezes

Relacionados


Veja todos