Por uma vaga na universidade

Por uma vaga na universidade

por: Correio Brasiliense – Walder Galvão

Ansiedade e tensão tomaram conta dos candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). É que ontem à tarde foram divulgadas as notas do certame pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os resultados foram recebidos com alívio para uns e frustração para outros. Agora, quem realizou o exame e obteve boa classificação espera por uma vaga para ingressar no ensino superior ou nos cursos de capacitação. As provas foram aplicadas em5 e 12 de novembro do ano passado. No Distrito Federal, cerca de 125 mil estudantes prestaram o exame. Em todo o Brasil, foram 6,7 milhões de inscritos.

Contrariando o pensamento comum de que as disciplinas de exatas são mais difíceis, a média mais baixa do Enem foi registrada para o grupo de matérias linguagens, códigos e suas tecnologias. O coordenador geral de preparatórios do Alub, Paulo Alberto Santos, ressalta que isso pode ter acontecido porque muitos acabam focando nas áreas que possuem mais dificuldade. “Às vezes, os alunos acabam deixando as disciplinas teóricas em segundo plano. Esse Enem teve uma prova mais técnica, pegando muita gente de surpresa”, comentou.

Esse é o caso da estudante Isadora Tavares, 17 anos. Ela teve bom resultado na maioria das disciplinas, no entanto, não se deu bem na prova de linguagens. “Eu achei o exame difícil. Porém, estava esperando resultado bem mais baixo, fui bem melhor do que achei”, avaliou. A jovem realizou o Enem pela segunda vez para conquistar uma vaga no curso de ciências biológicas na Universidade de Brasília (UnB). Ela está confiante. “Fui bem melhor que na primeira vez, principalmente na redação. Estudei mais e, desta vez, consigo”, se anima.

Com 18 anos, Alex Oliveira sonha em cursar ciências contábeis na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). De acordo com ele, a prova deste ano foi mais trabalhosa do que a anterior, no entanto, o estudante acredita que sua vaga está garantida. “Tenho certeza de que com minha nota eu consigo entrar no curso, foi bem mais alta do que eu esperava”, alegra-se. De acordo com o jovem, a base do ensino médio e um pré-vestibular foram essenciais para o bom desempenho.

Os participantes do Enem podem utilizar as notas para concorrer a vagas em universidades públicas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Além disso, pelo Programa Universidade Para Todos (ProUni), os estudantes têm a chance de se candidatar a bolsas de estudos em instituições particulares e também solicitar financiamento de estudos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Ainda há instituições de ensino que se baseiam na nota da prova para seleções e vestibulares.

As inscrições para o Sisu começam na próxima semana. Os interessados devem acessar o portal da plataforma e se candidatar entre os dias 23 e 26 de janeiro. Tanto a nota do Enem quanto a data de participação do Sisu foram antecipadas este ano. Os candidatos que forem participar do Prouni poderão se inscrever entre 6 e 9 de fevereiro.

Este ano, serão ofertadas 239.601 vagas em diferentes cursos pelo Sisu. No total, 130 instituições de ensino estarão disponíveis na plataforma. O número cresceu em relação ao ano passado, quando foram ofertadas 238.397 vagas. O Ministério da Educação não realiza o levantamento de quais são as graduações mais procuradas no Distrito Federal. No entanto, de acordo com o coordenador do Alub, os cursos mais procurados são medicina e direito. “Fora esses dois, muitos candidatos em Brasília optam por relações internacionais, ciências políticas e engenheira, de maneira ampla”, exemplifica Paulo.

Em 2017, 6.731.341 pessoas fizeram a prova do Enem. Desses, 309.157 tiraram nota zero na redação e 53 conseguiram a nota máxima. A média geral dos candidatos ficou em 558 pontos na dissertação, que teve como tema os desafios para formação educacional de surdos no Brasil. Uma das preocupações dos organizadores do exame foi o número de pessoas não pagantes que não compareceram no dia da prova. No total, mais de 1,6 milhão de inscritos que solicitaram isenção da taxa de inscrição deixaram de comparecer à avaliação. Eles terão de justificar a ausência para ter acesso à gratuidade em 2018.

A data do próximo Enem também foi divulgada na tarde de ontem. Em 2018, o exame completa 20 anos. O edital da prova será publicado no dia 21 de março e as inscrições vão de 7 a 18 de maio. As provas serão aplicadas em dois domingos: 4 e 11 de novembro. Os estudantes que não compareceram à prova e estavam isentos de taxa e querem realizar o exame novamente devem realizar a justificativa da ausência entre 2 e 11 de abril.

Relacionados


Veja todos